sexta-feira, 24 de março de 2017

Polícia Rodoviária Estadual prende cinco e apreende 250 kg de maconha em Trindade do Sul


   Créditos: Divulgação

Uma ação conjunta entre policiais do CRBM de Nonoai e do Pelotão de Operações Especiais (POE) do 1º Batalhão Rodoviário da Brigada Militar de Passo Fundo, na madrugada desta sexta-feira (24), resultou na prisão de cinco homens e na apreensão de 250 quilos de maconha, que estavam sendo transportados em dois veículos.

De acordo com os policiais, os dois veículos (um deles roubado) foram avistados trafegando pela ERS 324, entre Nonoai e Trindade do Sul, em atitude suspeita. Ao se aproximarem da barreira policial, os indivíduos tentaram fugir. O Toyota/Corolla, saiu da pista e colidiu em árvores. Com a força do impacto os dois ocupantes ficaram presos nas ferragens.

O outro veículo, um VW Jetta foi abordado logo em seguida e os três ocupantes foram presos.

Todos os detidos foram encaminhados para Delegacia da Polícia Civil de Nonoai e, logo depois levados para o Presídio Estadual de Erechim.


Fonte: Rádio Uirapuru | Passo Fundo

Passo Fundo: Mulher morre após ser espancada na Vila Popular

A vítima foi morta a pauladas ou pedradas

   Créditos: Lucas Cidade/Rádio Uirapuru

Na manhã desta sexta-feira (24), foi registrado o décimo quinto homicídio do ano em Passo Fundo. O crime ocorreu no beco da Rua Graciosa Pretto na Vila Popular, próximo ao Ginásio da APAE.

A Sala de Operações da Brigada Militar foi informada que o cadáver de uma mulher havia sido encontrado entre os canos de esgoto da CORSAN.

Os policiais do 2º Esquadrão compareceram ao local e constataram a veracidade da denúncia, isolando a área até a chegada da Polícia Civil.

Os agentes da Delegacia Especializada em Homicídios e Desaparecidos da Polícia Civil, coordenados pela Delegada Daniela de Oliveira Minetto e pelo chefe de investigações Inspetor Volmar Menegon, estiveram no local e juntamente com os policiais da DPPA conseguiram identificar a vítima.

Trata-se da Salete de Fátima Boita, conhecida como “Salete do Valinhos” de 39 anos. Ela era usuária de drogas e possuía antecedentes.

A perícia foi realizada, sendo constatado que a vítima apresentava sinais de luta corporal, além de lesões provocadas por golpes de pedras ou pauladas. Porém, não tinha ferimentos provocados por facadas ou tiros.

O corpo foi encaminhado para a necropsia no Departamento Médico Legal – DML e posteriormente liberado para os familiares procederem os atos fúnebres.

A Polícia Civil segue investigando o caso e ainda não possui suspeitos.





Fonte: Rádio Uirapuru | Passo Fundo
Fotos: Lucas Cidade/Rádio Uirapuru

Soledade: condenados a mais de 20 anos integrantes da maior quadrilha de assalto a bancos do RS


   Armamento pesado foi encontrado no dia da Operação

Em sentença prolatada no último dia 22, o Poder Judiciário na comarca de Soledade julgou inteiramente procedente a denúncia oferecida em junho de 2016 pelo Ministério Público contra integrantes da maior quadrilha de assalto a bancos do Estado. Foram condenados a penas entre 20 e 26 anos de reclusão os réus Diego de Carvalho Fontinel, Fabiano Bueno, Jonatha Rosa da Cruz, Julio Cezar da Costa, Leandro de Carvalho Fontinel, Leandro Martins Borchartt e Luciano Bischof Comper. Todos cumprem pena na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). 

A condenação se deu pelos crimes de organização criminosa armada, receptações, adulterações de sinais identificadores de veículos, portes ilegais de armas de fogo e portes ilegais de explosivos. 

Para praticar os crimes, os sete denunciados, associados a um dos maiores assaltantes de bancos do Estado (morto no confronto com a polícia), instalaram QG em um sítio localizado na cidade de Mormaço e, de lá, planejaram e executaram assaltos a bancos e a carros fortes, voltando ao local onde armazenavam armas de grosso calibre, explosivos e carros roubados. 

A partir de investigações da Polícia Civil, foi deflagrada operação em 07 de fevereiro do ano passado, que culminou na morte do líder da organização criminosa e na prisão dos denunciados. Foram apreendidos, no local, toucas ninja, máscaras cirúrgicas, coletes balísticos, barras de ferro, dois automóveis e farta quantidade de explosivos, além de três fuzis AR-15, um fuzil AK-47, um fuzil FAL-7.62, espingardas e pistolas .9mm. 

A instrução do processo contou com estratégia especial de segurança no Fórum de Soledade, com atuação do BOE e dos serviços de Inteligência e Segurança Institucional do Poder Judiciário. Atuou no processo, desde o início, o Promotor de Justiça Bill Jerônimo Scherer.


Fonte: Agência de Notícias | Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul

Leite Compen$ado 12: denunciadas 41 pessoas por fraude em leite e derivados


   Soda cáustica era adicionada ao leite cru impróprio

O MP apresentou, no final da tarde desta quinta-feira, 23, a denúncia contra 41 pessoas envolvidas na fraude de leite e derivados investigada pela 12ª etapa da Operação Leite Compen$ado. Elas foram denunciadas por 19 fatos, que expressam a adição de água e solutos para neutralizar a acidez no leite cru, leite UHT Integral, creme de leite e leite para a fabricação de queijo. A Leite Compen$ado 12, desencadeada no último dia 14, prendeu preventivamente Claudionor Mognon e Henrique Alessi Pasini, que são funcionários da Laticínios Modena (nome fantasia Bonilé), Eduardo Grave, proprietário da Indústria de Laticínios Rancho Belo, o transportador Evandro Luis Kafer e Flávio Mezzomo, sócio oculto da Laticínios C&P - Princesul, e proprietário da empresa Laticínios Modena - Bonilé Ltda. A denúncia tem por base, além do depoimento de mais de 40 pessoas, testes laboratoriais, provas coletadas a partir de estratégias de investigação e documentos encontrados durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão nas cidades de Nova Araçá, Casca, Travesseiro, Marau e Estrela. A denúncia é assinada pelo promotor de Justiça Especializada Criminal Mauro Rockenbach, que coordenou a Operação, em conjunto com o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor Alcindo Luz Bastos da Silva Filho. Ambos são coordenadores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado - Núcleo Segurança Alimentar. 

DENUNCIADOS 

Os 41 denunciados são Eduardo Grave, Evandro Luís Kafer, Gilberto Grave, Eri Henrique Bogner, Lucinéia Jaqueline Lenhard, Ivandra Cristina Muller Kalkmann, Marcelo Drebes, Fabiano Augusto Kafer, Regiane Graf, Lair José Bruxel, Flávio Mezzomo, Taís Elisa Zandoná, Tatiane da Silva Fávero, Maria do Carmo Cipriani, Terezinha Maria Dampiski, Eduardo David Kowalski, Osmar Edson Pansera, Sidmar Luiz Lawandoski, Claudionor Mognon, Catia Terezinha Aurélio Alves, Dionatas dos Santos Ramos, Carla Ribas, Bruna Tibola, Elisandra Krasniévicz Duarte Cobelincki, Fabiane Ampese, Milena Orso Ranzan, Luana Festa Pesenatto, Regina Frasson, Marcelo Cobelincki, Valdair Ortiz Didoliche, Juliane Ortiz Didoliche, Altair de Oliveira, Fabrício Pasolini, Roberto Carlos Giacomini, Sidnei Gabineski, Mônica Oro Valiatti, Eloina Andreolla, Cristiane Dutkevicz, Cassiano Fanton, Maiara Modrak e Henrique Alessi Pasini. 

CONDUTAS INDIVIDUALIZADAS 

Eduardo Grave, sócio-proprietário da empresa Indústria de Laticínios Rancho Belo Ltda., localizada em Travesseiro, liderava a organização criminosa, pois adquiria e fabricava produtos lácteos corrompidos ou adulterados, de maneira que mantinha em depósito para, com isso, expor à venda. Além disso, também era secretário da Cooperativa de Laticínios Glória (Coolag), em Fazenda Vilanova, cujo presidente era o pai dele, Gilberto Grave. Eduardo era ainda responsável por uma das rotas de produtores da Cooperativa, cujo leite cru era entregue para a Rancho Belo. Gilberto e a secretária da Coolag, Lucinéia Jaqueline Lenhard, gerenciavam as rotas de captação de leite cru in natura impróprio ao consumo humano destinado para a Rancho Belo. 

Evandro Luis Kafer é sócio-proprietário da empresa A C Tressoldi Transportes Ltda. e também comercializava e transportava creme de leite industrial impróprio ao consumo humano fabricados pela Rancho Belo. Fabiano Augusto Kafer, irmão de Evandro e funcionário da Rancho Belo, gerenciava e coordenando as atividades de produção do laticínio. 

Por outro lado, Regiane Graf, também funcionária da mesma empresa, coordenava o controle de qualidade e autorizava o recebimento de mercadoria imprópria na indústria. Marcelo Drebes tinha plena ciência das condições impróprias dos produtos recebidos e fabricados pela empresa Rancho Belo e realizava transações e o encaminhamento de cargas impróprias ao consumo humano. Lair José Bruxel e Eri Henrique Bogner, na condição de motoristas, recolhiam o leite cru junto aos produtores e revendiam as cargas corrompidas ou falsificadas a Eduardo Grave. 

Flávio Mezzomo, sócio-administrador da Laticínios Modena Ltda. (de nome fantasia Bonilé), e sócio oculto da empresa C&P Indústria de Laticínios Ltda. (nome fantasia Princesul), era um dos articuladores do esquema criminoso, pois recebia, fabricava e vendia produtos adulterados, corrompidos e ou falsificados para a Rancho Belo Ltda, além de determinar a adição de neutralizantes de acidez - soda cáustica - nos produtos quando apresentavam este padrão fora dos parâmetros legais. 

As funcionárias do laboratório da Princesul Taís Elisa Zandoná, Tatiane da Silva Fávero e Maria do Carmo Cipriani auxiliavam Flávio Mezzomo ao não incluírem nas planilhas do laboratório destinadas à atuação fiscal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento as inconformidades identificadas nas análises realizadas nos produtos lácteos recebidos e fabricados na empresa, maquiando os reais dados das análises técnicas do laboratório. 

Terezinha Maria Dampiski, queijeira da Princesul, era a responsável pela adição de substâncias impróprias na produção, bem como a mistura de cargas adulteradas, falsificadas ou corrompidas, impróprias ao consumo humano, em cargas de maior quantidade das que estavam próprias para consumo, fazendo diluição. 

Maiara Modrak e Eloina Andreolla, responsáveis pelo setor de qualidade e pelo laboratório da Princesul, sabedoras da impropriedade das cargas de leite e derivados recebidas, fabricadas e vendidas, auxiliam para concretização do crime, orientando as funcionárias do laboratório a realizarem a alteração dos dados das planilhas pela inserção de resultados fictícios nas análises de recebimento e saída de matéria-prima leite fora dos padrões. 

Altair de Oliveira, gestor de compras das empresas Bonilé e Princesul, além orientar na adição de soda cáustica para neutralizar a acidez na produção do creme de leite, atuava como facilitador do transporte de cargas de leite cru adulteradas, corrompidas ou falsificadas, já que era proprietário da empresa Wor Transportes. 

Claudionor Mognon, supervisor da produção da Bonilé, repassava as orientações de Flávio Mezzomo aos demais denunciados, determinava o recebimento dos alimentos lácteos adulterados, corrompidos e ou falsificados, para fabricá-los e vendê-los para outras empresas, como a Rancho Belo. Ele também determinava aos funcionários quando havia necessidade de adulterar o produto corrompido e realizar o acréscimo de soda cáustica. 

Cristiane Dutkevicz, Fabiane Ampese, Milena Orso Ranzan e Catia Terezinha Aurélio Alves eram as responsáveis pelas análises do laboratório da Bonilé e, sob a ordem de Flávio Mezzomo, alteravam o real resultado dos exames quando detectados padrões fora dos parâmetros nos produtos lácteos recebidos. 

As queijeiras da Bonilé Carla Ribas, Luana Festa Pesenatto e Elisandra Krasniévicz Duarte Cobelincki utilizavam a mesma forma de agir, pois também adicionavam soda cáustica ao creme de leite. Marcelo Cobelincki, supervisor da queijaria, repassava ordens e também adicionava o neutralizante de acidez ao produto, além de determinar o recebimento de matéria prima fora dos padrões. 

Dionatas dos Santos Ramos, Valdair Ortiz Didoliche e Cassiano Fanton, plataformistas e queijeiros da Bonilé, eram os responsáveis pelo recebimento de produtos adulterados, corrompidos ou falsificados. Valdair era também o responsável pelo reprocessamento de queijo devolvido por estar impróprio ao consumo humano, ao passo que Cassiano adicionava soda cáustica ao creme de leite com padrões fora dos parâmetros legais. 

Os motoristas Fabrício Pasolini, Eduardo David Kowalski e Sidnei Gabineski transportavam e vendiam para Mezzomo as cargas de leite cru refrigerado adulteradas e com seu valor nutricional reduzido. Regina Frasson e Bruna Tibola, analistas de controle de qualidade da Bonilé, juntamente com a responsável técnica Mônica Oro Valiatti, sabiam dos ajustes realizados nas planilhas de análises de matéria-prima que ocorriam no laboratório e da adição de soda cáustica no preparo do creme de leite. Mônica Oro Valiatti, química industrial e consultora de qualidade da empresa, orientava Bruna Tibola, Claudionor Mognon e Regina Frasson a como proceder quanto ao transporte, acondicionamento e venda do produto creme de soro. 

Juliane Ortiz Didoliche auxiliava na confecção de notas fiscais fictícias da Bonilé em relação à remessa de cargas que deveriam ser descartadas para ração animal a Roberto Carlos Giacomini, agricultor e suinocultor. Giacomini assinava o recebimento das cargas lançadas nas respectivas notas fiscais de descarte, quando, em realidade, elas eram revendidas a outros clientes ou misturadas a outros produtos lácteos fabricados nas empresas de Flávio Mezzomo. 

Henrique Alessi Pasini, gerente comercial da Bonilé, sabedor das péssimas condições dos produtos lácteos produzidos na empresa, era o responsável pelo escoamento das cargas para empresas compradoras, especialmente a Rancho Belo. 

Osmar Edson Pansera e Sidmar Luiz Lewandoski, respectivamente gerente e responsável pelo setor comercial da Cooperativa Tritícola de Sananduva (Cotrisana), articulavam a venda de leite cru refrigerado adulterado ou corrompido para a Bonilé. 

Ivandra Cristina Muller Kalkmann, representante comercial de empresas de aves, embutidos, suínos, bovinos, pescados e laticínios, expedia notas fiscais de devolução de cargas de queijo da Princesul impróprias ao consumo humano, bem como da recolocação do mesmo queijo para outro fornecedor.


Fonte: Agência de Notícias | Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul

Humaitá: Prefeitura Municipal investe em saúde de qualidade e no bom atendimento com médicos especialistas



Com o intuito de oferecer o melhor atendimento médico para a população, a Prefeitura Municipal de Humaitá, através da Secretaria Municipal da Saúde, tem investido na contratação de médicos especialistas para prestarem atendimento aos humaitenses.

Sem medir esforços para continuar garantindo ao povo uma saúde de qualidade, a secretaria conta agora com Cardiologista, Ginecologista e Clínico Geral.

Para agendar consultas com Ginecologista e Cardiologista é necessário primeiramente o encaminhamento dos médicos Clínicos Gerais.

A Secretaria Municipal de Saúde lembra aos pacientes que vão para a consulta médica que retirem sua ficha de consulta no primeiro horário, a fim de agilizar o atendimento e administração dos medicamentos.


Fonte: Assessoria de Imprensa
Rádio Alto Uruguai

Craques do Futuro de Três Passos estreia neste domingo na Liga Regional Tuparendi de Categorias de Base

Craques do Futuro: oportunidade para garotada

A imagem pode conter: 10 pessoas, filho e atividades ao ar livre
   Foto: Arquivo/Facebook/Fabio Junior Facioni

No próximo domingo a Escola de Futebol Craques do Futuro faz sua estreia na Liga Regional Tuparendi de Categoria de Base edição 2017 que terá participação de nove escolas de Futebol representando oito municípios. A representante de Três Passos que buscou apoio nos pais para participar da competição faz sua estreia diante da ótima escola de Futebol do Nacional de Horizontina no campo do Águia Negra com início as 9h da manhã. Veja a rodada completa da competição:

AcademiaTuparendi  x  Três de Maio
Asser Farroupilha  x  GBB São Luiz Gonzaga
Bola na Rede São Luiz Gonzaga  x  CESA Santo Augusto
Craques do Futuro Três Passos  x  Nacional Horizontina
Folga: Rubro Negra Crissiumal

A craques se destacou na competição em 2016 e teve alguns meninos em avaliação em clubes em 2016 e a expectativa para 2017 não é diferente. Segundo Coordenador da Craques Fabio Facioni esse ano será melhor que 2016, em virtude que a craques está treinando desde janeiro para essa competição, melhorou a estrutura física para treinos e possui uma identidade que facilita as oportunidades para os meninos. Facioni salientou que a craques no mês de abril enfrentará a Chapecoense com equipes de competição em Santa Catarina.

A ordem dos jogos no domingo são as seguintes:

Horários
Categorias
Jogos
9h
Sub10
Craques/Ativa Seguros  x  Nacional
10h
Sub12
Craques/Escavações Tiradentes  x  Nacional
11h
Sub14
Craques/Drº Leonardo Bandeira  x  Nacional


Fonte:
Fabio Junior Facioni | Coordenador da Escola Futebol Craques do Futuro

Comarca de Crissiumal disponibiliza para entidades cadastradas apresentarem projetos para recebimento de verbas

Prazo é de 30 dias. Edital foi publicado em 20 de março


A Comarca de Crissiumal publicou nesta semana, no dia 20 de março de 2017, o Edital de Chamada Pública, que torna publica, a abertura por 30 dias para que entidades públicas ou privadas com finalidade social, cadastradas na Vara de Execução Penal local apresentem projetos ou programas com caráter essencial à segurança pública, à educação, à saúde ou de cunho assistencial, para recebimento de verbas depositadas a titulo de penas alternativas de prestação pecuniária ou transação penal.

As entidades com cadastros homologados deverão apresentar, no prazo de 30 dias, projeto ou programa, com plano de trabalho fundamentado, podendo anexar fotos do local onde pretenda executá-lo, visando ao atendimento nas áreas de assistência, saúde, educação, qualificação profissional, geração de trabalho e renda. São considerados passíveis de concorrer aos recursos desta Chamada Pública os projetos que tiveram orçamento de execução de até R$ 10.000,00 (dez mil reais), com prazo máximo de 04 meses para sua execução. Os projetos serão entregues na Vara de Execução Criminal.

Leia o Edital já publicado pelo Guia Crissiumal na íntegra:



Postado: Clécio Marcos Bender Ruver
Guia Crissiumal

Casal busca ajuda para operar a filha

Pequena Estéfani tem doença rara e procedimento cirúrgico custa R$ 84 mil

Estéfani precisa passar por cirurgia | Foto: Arquivo pessoal
   Estéfani precisa passar por cirurgia | Foto: Arquivo pessoal

O casal João Vilmar da Luz, de 45 anos, e Eliane Fátima Pertile, de 36, do município de Fazenda Vila Nova, buscam apoio para dar tratamento médico para a filha Estéfany Fátima da Luz, de um ano e seis meses. A criança nasceu com uma doença rara, a síndrome de banda amniótica, que causa deformidade no rosto ainda quando o feto está em formação. Em razão da doença, Estéfany já perdeu a visão de um dos olhos e corre o risco de perder do outro. Ela se alimenta somente através de líquidos com o auxílio de uma sonda que foi fixada na barriga e possui deformações no rosto.

A família de Estéfany já conseguiu fazer uma cirurgia para a correção do lado direito do rosto da menina, através da implantação de placas e pinos. O procedimento foi custeado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) mediante uma decisão judicial. No entanto, o casal teve que custear outros procedimentos, como uma cirurgia para o pé da criança. Além disso, Eliane, que é dona de casa e dedica seu tempo integralmente aos cuidados da filha, e João Vilmar, que é operador de máquinas, afirmam que a rotina alimentar e os gastos com remédios fizeram com que a família esgotasse as economias para a nova cirurgia.

O novo procedimento custa R$ 84 mil e deve servir para a correção do lado esquerdo do rosto de Estéfany. Devem ser implantados 30 pinos e seis placas para dar a ela melhor qualidade de vida e, também, evitar a perda de visão do outro olho, que já está sendo afetado pela deformação. A cirurgia deve ser realizada no Hospital de Clínicas, em Porto Alegre.

“A cirurgia podia ter começado a ser feita a partir dos três meses de idade, mas já estamos atrasados por falta de dinheiro”, explicou a mãe. “As correções devem ser feitas até os 20 anos dela”, afirmou Eliane, que faz uma corrida contra o tempo para arrecadar o valor. “Penso todos os dias que quando ela ficar maior, vai me perguntar e eu não sei como vou explicar a situação dela”. A mãe também comentou que a filha sente dores e chora muito devido ao seu quadro de saúde.

A família abriu uma conta no Banrisul, em nome de Estéfany da Luz, para quem quiser ajudar com doações (Conta: 391732140-8/Agência: 1108). Outras informações podem ser obtidas através do telefone da família (51-99670-8421).


Jézica Bruno
Correio do Povo

Último dia para prestigiar a Feira de Flores em benefício a APAE de Santiago na loja Doce Momento



Termina nesta sexta-feira, 24, a "Feira de Flores, Amigos da APAE", promovida desde terça-feira, Dia Internacional da Síndrome de Down, na loja Doce Momento Decorações e Floricultura. A feira acontece das 9h às 19h, sem fechar ao meio-dia. Parte da renda adquirida com a venda de flores será doada para a APAE de Santiago.

Compre uma flor para você ou para presentar uma pessoa que você gosta. Abrace esta causa, se cada um fizer um pouquinho, o resultado será incrível!


Fonte: Rafael Nemitz
Blog do Rafael Nemitz

Incêndio em moradia mata idosa em Miraguaí


   Casa pega fogo em Miraguaí / Foto: Enviada especial Portela Online

Uma moradia localizada no bairro Esperança, nas proximidades do Posto de Saúde do município de Miraguaí, foi consumida por um incêndio na noite desta quinta-feira, 23 de março. Os Bombeiros contiveram as chamas, mas o imóvel foi destruído pelo fogo, que iniciou por volta das 21h.

O SAMU chegou a ser acionado, mas o corpo da proprietária foi encontrado carbonizado no interior do imóvel. Segundo a BM, ela foi identificada como Erica Valk Donat.

A Polícia Civil irá investigar as causas do incêndio.


Fonte: Portela Online

Santo Augusto: Secretaria de Saúde divulga cronograma sobre Febre Amarela

Roteiro de vacinação no interior inicia na próxima semana


A Secretaria Municipal de Saúde divulgou o cronograma para vacinação dos munícipes que residem no interior de Santo Augusto e que não receberam as doses da vacina da Febre Amarela. 

No total, 700 pessoas precisarão ser imunizadas, os dados foram levantados durante o censo de Febre Amarela, realizado nos meses de fevereiro e março, após pedido da Coordenadoria Regional de Saúde, de Ijuí. No total, 856 casas foram visitadas e 2322 pessoas monitoradas. 

Segundo a Enfermeira Fabiana, esse trabalho é de prevenção, e nesse momento, atinge somente as pessoas que residem no interior, visto os casos de Febre Amarela silvestre registrados no país. 

Abaixo o cronograma: 

27 de março - São Valentin e Bela Vista 
28 de março- Esquina Fátima 
29 de março- Ponte Seca e São Pedro 
30 de março - São Jacó e Esquina Chiusa, 
31 de março- Esquina Kruger; Esquina Umbú; Assentamento 
03 de abril - Esquina São Jose da Boa Vista e Pedro Paiva 
04 de abril- Passo da Lage 
05 de abril - Costa do Turvo e no Zamboni 
06 de abril- Santo Antônio. 

A equipe estará fazendo a vacinação nesses dias, sempre à tarde, a partir das 13h30min, nas sedes das comunidades. Durante esse período, a sala de vacinas na Secretaria de Saúde estará fechada no período da tarde.


Postado por: Maira Kempf
Rádio Querência

quinta-feira, 23 de março de 2017

Ministério Público do Trabalho vai pedir veto ao projeto da terceirização

Documento será encaminhado à Presidência da República

Câmara dos Deputados aprovou nessa quarta redação final de projeto de terceirização irrestrita | Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados / CP
   Câmara dos Deputados aprovou nessa quarta redação final de projeto de terceirização irrestrita
   Foto: Alex Ferreira / Câmara dos Deputados / CP

O Ministério Público do Trabalho (MPT), através da Procuradoria-Geral do Trabalho, vai pedir o veto da redação final do projeto de terceirização irrestrita aprovada pela Câmara dos Deputados na noite dessa quarta-feira. De acordo com informações da assessoria de imprensa da procuradoria-geral, o documento ainda está em fase de elaboração e deve ser encaminhado o mais rápido possível à Presidência da República.

As propostas aprovadas pela Câmara seguiram para sanção do presidente Michel Temer. Após serem sancionadas, entram em vigor. Entenda o conteúdo do texto aprovado.

O texto principal do projeto foi aprovado por 231 votos a 188. Houve ainda oito abstenções. O placar mostra que o governo terá dificuldades para aprovar as reformas trabalhista e, principalmente, a da Previdência, que será votada por meio de Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que exige um mínimo de 308 votos favoráveis na Câmara.

A Câmara não pôde incluir inovações no texto. Isso porque a proposta, de 1998, já tinha passado uma vez pela Casa, em 2000, e pelo Senado, em 2002. Com isso, deputados só puderam escolher se mantinham integral ou parcialmente o texto aprovado pelo Senado ou se retomavam, integral ou parcialmente, a redação da Câmara.

O texto final aprovado, que seguirá para sanção do presidente Michel Temer, autoriza a terceirização em todas as atividades, inclusive na atividade-fim. Atualmente, jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho (TSE) proíbe terceirizar a atividade-fim da empresa. Por exemplo, um banco não pode terceirizar os atendentes do caixa.


Fonte: Correio do Povo

Professora suspeita de envolvimento em assaltos a bancos está foragida em Redentora


Professora suspeita de envolvimento em assaltos a bancos está foragida em Redentora
   Prazo de 30 dias venceu e docente deverá ser demitida. Foto: WhatsApp/Reprodução

Uma professora ainda não compareceu para dar aulas em uma escola estadual no município de Redentora. A docente é suspeita de dar apoio logístico a uma quadrilha de assaltantes de bancos. Ela encontra-se foragida e é procurada pela polícia.

Conforme a polícia, o pai e o esposo da professora também são suspeitos de integrar o bando criminoso que assaltou o Banrisul na cidade e a duas agências bancárias em Miraguaí. Nos dois ataques, o grupo se embrenhou na Reserva Indígena do Guarita e conseguiu fugir do cerco policial.

Durante as investigações, a polícia cumpriu mandado de busca e apreensão, encontrando materiais na casa dos suspeitos que teriam sido usados nas ações criminosas. O valor roubado nas três agências não foi divulgado nem recuperado pela polícia.

Os três assaltos ocorreram em menos de 10 dias e o mesmo modus operandi foi usado nas ações, com bandidos fortemente armados, escudo humano, reféns e carros queimados na fuga. O primeiro aconteceu no dia 27 de janeiro, no Banrisul de Redentora, e os outros dois, no dia 6 de fevereiro, simultaneamente, no Banrisul e Sicredi de Miraguaí.


Fonte: Três Passos News