sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Pelotas: Educadora física morre após acidente em academia

Segundo colegas, a professora estava sozinha no local e fazia um exercício de agachamento na barra guiada quando se feriu

Leonara tinha 29 anos (Foto: Divulgação)

Uma mulher de 29 anos morreu após um acidente em uma academia na avenida Ferreira Viana, em Pelotas. Leonara Soares Rondan, natural de Jaguarão, trabalhava no local há quatro anos. No momento do acidente, ela aproveitava que havia chegado antes das 16h - horário que iniciava a aula da tarde - para fazer o próprio treinamento. Quando praticava, sozinha no estabelecimento, um agachamento em uma barra guiada, se feriu e não resistiu.

> Confira abaixo da matéria entrevista do delegado de plantão da DPPA, Roberto Peternelli, falando sobre o caso

Segundo colegas da vítima, Leonara foi encontrada por volta das 16h, caída no aparelho, com a cabeça entre as pernas. A polícia trabalha com a hipótese de que o peso do equipamento tenha caído sobre a vítima e causado asfixia ou a quebra da coluna cervical. De acordo com o delegado de plantão da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), Roberto Peternelli, o peso utilizado era de 160 quilos, 80 em cada lado.

Consternação

No local - isolado para o trabalho da perícia por cerca de 30 minutos - o silêncio e as lágrimas retratavam a tristeza dos amigos, instrutores e alunos que, inconformados, ocupavam a calçada em frente a academia. A dor do luto se transformou em homenagem. Um dos proprietários, o educador físico e árbitro de futebol, Érico Andrade, decretou luto e o estabelecimento ficará fechado até segunda-feira. "Nós estamos arrasados. É um pesar muito grande e uma dor que vai demorar muito para passar."

A 1ª Delegacia de Polícia deve investigar o caso. Leonara será enterrada em Jaguarão. 

   Foto: Bruno Halpern - Especial DP

Alerta

Os colegas de profissão se chocaram com a notícia que se espalhou rapidamente pela cidade. Procurados pela reportagem do Diário Popular, os educadores físicos salientaram que é precipitado julgar o que aconteceu com Leonara a partir de hipóteses. Mesmo assim o educador físico, Jeberson Nunes, alertou os frequentadores de academia a sempre, independente da experiência, procurarem estar acompanhados durante a execução deste tipo de treinamento. "Exercícios como o agachamento, são relativamente perigosos pois a barra trabalha próxima a cervical. O uso correto é apoiar no trapézio."

Para Nunes, o peso utilizado por cada atleta é relativo pois varia conforme a força e o treino de cada pessoa. “Neste caso, há a possibilidade de ter faltado força devido ao alto peso e a professora jogou o corpo para frente forçando a barra na cervical, o que foi fatal.”

  
Por: Bruno Halpern e Paula Blaas
Fonte: DIÁRIO POPULAR | Pelotas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário