sexta-feira, 10 de maio de 2013

Música sertaneja pedida em rádio do RS servia de código na fraude do leite

Investigados no núcleo de Ibirubá usavam preferencialmente ritmo sertanejo.
Operação Leite Compensado investiga adulteração no produto no RS.
Tanques eram usados para fazer a mistura de água e ureia ao leite (Foto: Divulgação/Ministério Público)
   Tanques eram usados para fazer a mistura de água e ureia ao leite (Foto: Divulgação/MP)


     A comunicação entre integrantes do esquema de adulteração de leite no núcleo de Ibirubá, na Região Noroeste, era feita muitas vezes através do rádio. Conforme o promotor Mauro Rochenback, a alternativa era utilizada porque o sinal de celular na região é ruim. O artifício era usado principalmente para a comunicação com caminhoneiros do transporte do produto. A música pedida, com dedicatória, servia como código.

     "Eles tinham esse código. Como na região existe dificuldade em falar por telefone, eles usavam esse recurso para se comunicar. Ligavam para a rádio e diziam que queriam oferecer uma música para tal pessoa, e aí aquela pessoa sabia para onde tinha que ir, ou então para onde não poderia ir", disse o promotor. "Eram preferencialmente músicas sertanejas", completou.

     No entanto, Rochenback entende que essas escutas não sejam parte importante na investigação. Ele recebeu a informação das escutas, mas ainda não ouviu a gravação. "Não escutei ainda, não faz muita diferença, não tem as identificações", acrescentou.

'Virou motivo de piada', diz radialista

     Acostumado a tocar música sertaneja na Rádio Amizade FM, em Ibirubá, o radialista Carlos Cézar se surpreendeu ao saber que as ondas da emissora eram usadas para maquiar o esquema de fraude no leite, revelado pelo Ministério Público nesta semana. Apesar de ser a mais tocada em alguns momentos, ele garante nunca ter desconfiado que “Caminhoneiro”, de Chitãozinho & Xororó, poderia servir como senha para avisar motoristas de caminhão sobre a presença de fiscais.

     “As pessoas pedem a música e normalmente dedicam para alguma pessoa. Nesse caso, dedicavam para amigos. Essa música era bem frequente, estava entre as mais tocadas em alguns momentos. Mas a gente nunca desconfiou”, relata o radialista ao G1. “O assunto está repercutindo bastante na região. Virou motivo de piada entre os moradores”, conta.

     Apesar dos pedidos de música não levantarem suspeitas, o esquema de fraude no leite já era um assunto que preocupava a comunidade antes das investigações do MP.

Adulteração em Ibirubá era feita perto de porcos

     A água adicionada ao leite em Ibirubá vinha de um poço artesiano e nem sequer era tratada. Do galpão de um sítio, o produto seguia para os postos de resfriamento. A movimentação nos sítios onde a fraude acontecia era maior à noite, quando caminhões deixavam os locais discretamente, acompanhados de batedores (saiba mais no vídeo).

     No mesmo local onde são criados porcos, funcionava um galpão onde a água e a ureia eram misturados ao leite, que eram posteriormente armazenados em caminhões sem qualquer refrigeração. O ambiente é sujo, de chão batido, e sem qualquer condição de higiene. A ureia era acrescentada ao líquido em forma de pó e contém formol, uma substância cancerígena.

Cinco ficam calados em depoimento

     Seis suspeitos presos compareceram ao Ministério Público de Tapera, também no Noroeste do estado, na manhã desta sexta-feira, para prestar esclarecimentos dentro da Operação Leite Compensado. Segundo o promotor Mauro Rochenback, cinco deles preferiram não falar. O sexto disse que não sabia da fraude e nem desconfiava.

     A entrega da denúncia à Justiça foi adiada para a próxima semana. Pelo menos 12 pessoas devem ser denunciadas, segundo o promotor.

Marcas foram notificadas

     A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça (Senacon) notificou as empresas Italac, Mu-mu, Líder e Latvida para prestarem esclarecimentos sobre o envolvimento na operação. Elas terão prazo de 10 dias, a partir do recebimento da notificação, para apresentar a documentação técnica e laboratorial necessária ou o recall imediato dos produtos envolvidos, nos termos do Código de Defesa do Consumidor.

     Multas de R$ 15 mil reais foram destinadas às empresas. "O consumidor realmente tem que cobrar dos órgãos de fiscalização para que as indústrias passem a fazer as análises de forma rotineira para prevenir a entregada de produtos nessas condições ao mercado", disse o promotor de Justiça Alcindo Luz Bastos Filho.

     Em nota, a Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida (ABLV) tranquilizou a população e afirmou que todos os produtos disponíveis no mercado atualmente estão em "perfeitas condições de consumo". O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul, divulgou uma nota técnica com orientações sobre a intoxicação por formaldeído, substância encontrada nos lotes não recomendados para consumo.

     Na quinta-feira (9), o CEVS determinou a retirada do mercado de todos os lotes de leite integral da marca Latvida feitos a partir de 1º de abril de 2013. Confira aqui a lista completa.

     Segundo o CEVS, a intoxicação por formaldeído por ocorrer por inalação, ingestão e contato com pele e olhos. O órgão orienta quem apresentar os sintomas a procurar atendimento médico, contatar a Vigilância em Saúde do município onde mora ou ligar para o Disque-Vigilância do CEVS pelo telefone 150, e manter o produto na embalagem original na geladeira. Quem tiver embalagens fechadas dos produtos dos lotes não recomendados para consumo deve guarda-los e comunicar Ministério Público pelo e-mail consumidor@mp.rs.gov.br.

Confira a lista dos produtos não recomendados

Leite Líder - UHT Integral
SIF 4182 - Fabricação: 17/12/12
Lote: TAP 1 MB

Leite Italac - UHT Integral
Goiás Minas - SIF 1369
Fabricação: 30/10/12 - Lote: L05 KM3
Fabricação: 5/11/12 - Lote: L13 KM3
Fabricação: 7/11/12 - Lote: L18 KM3
Fabricação: 8/11/12 - Lote: L22 KM4
Fabricação: 9/11/12 - Lote: L23 KM1

Leite Italac - UHT semidesnatado
Goiás Minas - SIF 1369
Fabricação: 5/11/12 - Lote: L12 KM1

Leite Mu-Mu - UHT Integral
Vonpar - SIF 1792
Fabricação: 18/01/13
Lote: 3 ARC

Leite Latvida - UHT Desnatado
VRS - Latvida - CISPOA 661
Fabricação: 16/2/2013 Validade: 16/6/2013
O MP não divulgou o número do lote

Leite UHT Semidesnatado
VRS - CISPOA 048/661
Marca: Latvida
Lote 190 - Fabricação: 2/4/2013
Lote 193 - Fabricação: 5/4/2013
Lote 103 - Fabricação: 18/4/2013

Leite UHT Desnatado
VRS - CISPOA 037/661
Marca: Só Milk e Latvida
Lote 188 - Fabricação: 4/4/2013
Lote 198 - Fabricação: 10/4/2013
Lote 202 - Fabricação: 11/4/2013
Lote 104 - Fabricação: 15/4/2013
Leite produzido em 16/2/2013, com validade até 16/6/2013

Leite UHT Integral
VRS - CISPOA 036/661
Marcas: Hollmann, Goolac, Só Milk, Latvida
Lote: 103 - Fabricação: 1/4/2013
Lote: 184 - Fabricação: 3/4/2013
Lote: 189 - Fabricação: 4/4/2013
Lote 190 - Fabricação: 5/4/2013
Lote 196 - Fabricação: 9/4/2013
Lote 200 - Fabricação: 10/4/2013
Lote 201 - Fabricação: 19/4/2013
Lote 202 - Fabricação: 20/4/2013
Lote 204 - Fabricação: 21/4/2013
Lote 205 - Fabricação: 22/4/2013

Fonte: Tatiana Lopes e Caetanno Freitas | Do G1 RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário